terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Resenha do livro: Quem é Você, Alasca?, de John Green.

Quem é Você, Alasca?
Uau. O que dizer desse livro?
     Acho que depois de pensar um pouco, a única definição que encontrei para ele nas minhas opiniões foi bipolar. Sim, bipolar como a própria Alasca. Posso afirmar isso porque ele me desapontou em alguns pontos, me fez rir muito em outros, me deixou refletindo ou intrigada em alguns momentos e por aí vai... Isso se deve, é claro, ao talento de John Green, inclusive este é o segundo livro do autor, cuja resenha está aqui no blog, o primeiro foi A Culpa é das Estrelas. Não sei se foi porque eu gostei demais da história de Hazel e Augustus, mas não acho que Quem é Você, Alasca supere o primeiro - além de ambos serem muito diferentes.
     Que seja. Comparações a parte, vamos ver do que se trata a história de "Quem é Você, Alasca?".
     Bem, basicamente, o livro - narrado em primeira pessoa - conta a história de Miles Halter, um adolescente que é fascinado por últimas palavras - sim, estou mesmo me referindo as últimas palavras que as pessoas dizem antes de morrer. Sentindo-se entediado de sua vida em casa, ele decidiu partir para o colégio interno de Culver Creek, onde seu pai também estudara, em busca do "Grande Talvez."
Ao chegar lá, ele conhece Chip Martin - conhecido como Coronel e se tornam grandes amigos. É o próprio Coronel que lhe apresenta Alasca Young, a garota da história. Alasca passa a chamar Miles de Gordo, um trocadilho com a sua natural magreza. Ele também conhece outros dois amigos que fazem parte da história: Takumi e Lara. Miles, ou Gordo se preferirem, acaba se apaixonando por Alasca, mas será mesmo que ele encontrará as respostas que procura?
     Alasca é uma personagem realmente indefinível, não há como tentar entendê-la - o próprio título já expressa um pouco disso. É uma garota egocêntrica e impulsiva, que muda de temperamento com a mesma velocidade que muda de roupa. E é justamente essa característica da personagem que faz com que seja tão difícil para que se encontre a razão ou a justificativa para uma certa atitude tomada por ela.
     Bem, vou dizer que o que mais me divertiu na história foram os trotes que os amigos faziam na escola e as situações inusitadas que por vezem ocorriam. Outra coisa que me chamou a atenção e que achei muito bacana, foi a forma como John Green separou a história - em dias antes e dias depois do acontecimento "principal" da história. No decorrer da leitura, vamos ficando cada vez mais e mais curiosos para ver do que se trata esse acontecimento central. Podemos até tentar imaginar o que pode ser, mas certamente seremos totalmente surpreendidos com o tal fato inesperado.
     A história é interessante sim, mas é bom que ninguém a leia com muitas expectativas para não se decepcionar - principalmente se já conhecer outras obras do autor. Acredito que talvez tenha faltado um pouco de carisma a alguns personagens e algumas características que os identificassem de alguma forma melhor. Sei de muitas pessoas que adoram o livro e ele realmente tem seu encanto e alguns trechos são memoráveis, mas mesmo assim, ao terminar de ler, tivesse aquela sensação de como se faltasse alguma coisa. O final talvez não seja exatamente como você espera, mas isso apenas acrescenta mais alguns detalhes ao grande realismo da história. A vida real não é um conto de fadas perfeitinho e "Quem é Você, Alasca" também está carregado em muitos pontos com esse realismo.
Por Lerissa Kunzler.

14 comentários:

  1. Oi! ^^
    Tudo bem??
    Adorei seu blog! Já estou seguindo!!

    Ainda não li nenhum livro do John Green, mas estuo querendo ler "Cidades de Papel". Os outros livros dele que li as resenhas como "A Culpa é das Estrelas" e agora essa sua de "Quem é Você, Alasca?", não despertaram a minha vontade imediata de ler, mas quem sabe talvez depois de ler esse livros dele, desperte minha vontade de ler outros?! :)

    Beijusss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo ótimo e você? Opa, obrigada!! :D
      Cidades de Papel também está na minha lista de leituras, parece ser bom.
      Obrigada por sua visita, volte sempre. =)

      Excluir
  2. Oi Lerissa! Te indicamos para um desafio de férias? Topa participar? Dê um pulo lá no blog e veja se vc se interessa: http://pedacosdomundoblog.blogspot.com.br/2014/01/desafio-de-ferias.html

    # F.Collins

    http://pedacosdomundoblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigada pela indicação!!
      Claro, vou conferir. Obrigada pela visita, beijos. :D

      Excluir
  3. Oi Lery!
    Esse é o próximo da minha fila de leitura, acredito que até sexta já comece a ler, e devo dizer que estou ansiosíssima pare ler.
    Ótima resenha.
    Beijos

    Aline
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, obrigada! Leia mesmo, tomara que goste.
      Obrigada pela visita e boa leitura! :D

      Excluir
  4. Já li o livro e concordo com tudo que você falou, a Alasca é super bipolar mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi a única definição que encontrei! uhsuahsuashuhsa
      Valeu pela visita, beijos. :D

      Excluir
  5. Morro de vontade de ler esse livro. Quero demais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma ótima leitura, vale a pena conferir. :D

      Excluir
  6. Tenho muita vontade de ler algum livro do John Green e do Nicholas Sparks tbm, mas e a coragem onde fica? Não é meu gênero favorito, mas queria arriscar, mas acho que não vou começar por esse, falam tanto dele, que se eu ler e me decepcionar não vou ler mais nada dele, ainda mais q vc disse q não é um dos melhores do autor, mas vamos ver se crio coragem um dia! hahaha
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, pra gostar desse livro depende muito da forma como você lê, e se você nunca leu algo do John Green, melhor começar por algum outro, como A Culpa é das Estrelas, por exemplo. Nicholas Sparks é um ótimo autor para quem curte romances. Beijos. :D

      Excluir
  7. "Quem é Você, Alasca" tem mesmo um quê bipolar, né? Parece até que são dois livros, o Antes e o Depois. Mas, nossa, como o John Green arrasou no Depois.

    www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, a segunda parte é totalmente diferente da primeira. Concordo com você, gostei bastante da segunda parte!
      Valeu por sua visita, beijos. :D

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...